Padre Cicero

Padre Cicero
Tela de Vilma Maciel

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Comédia da Vida
Vilma Maciel
                                    GAFES

        O Felipe encantou-se com a beleza da Tayná. Alta, esbelta, cabelos negros, olhos azuis turqueza.
Um belo contraste em termos de características física.Uma verdadeira obra da natureza.
        Felipe, fino educado, de família nobre. Disse para si mesmo:"Eu quero esta mulher."
        Acontece que Tayná era famosa pelas suas gafes.Embora dissimulada usa sua beleza como
máscara.Semi-analfabeta por opção. Porém, graças a influência de algumas de algumas amigas,
vestia-se muito bem.
        Paixão a primeira vista. O Felipe resolveu levar a sério o relacionamento.Convidou a Tayná
para apresentar à família e consolidar o noivado o noivado.
                                 
                        - Amor, minha família é cheia de frescura!E melhor não falar muito!
                        -Por quê? Amor...Tá com vergonha de mim?
                        -Não...Não!É que...é que...
                        -Que o quê? Quem vai casar comigo é você ou sua família?
                        -Claro amor que sou eu! Mas a primeira vista faça um esforcinho para deixar uma
                          boa impressão!
                        -Não! Não quero nada por pressão!
                        -Deixa pra lá amor.Seja você mesma.
                        -Ok!Pode deixar.
O Felipe ficou em pânico só em pensar nos conselhos dos pais. "Filho, só já uma coisa que não acei-
tamos, é se você escolher uma esposa sem princípios."Educamos você nos melhores colégios.
           Chegou o dia da apresentação.Diante do luxo do prédio, Tayná já começava a dar vexame.
                        -Amor...Esse prédio enorme é de teu pai???
                        -Não amor! Só a cobertura.
                        -Cobertura!? Não sei bem o que é isso!
                        -É no última andar. Deixa pra lá... Depois te explico.
                        -Ok!
                        -Vamos pegar o elevador!
                        -Amor...Eu prefiro subir a escada.
                        -15 andares!!! De escada? Não dá!
                        - Tá bem!
        Na porta do AP. O mordomo, muito educado,vem recebê-los.
                        -Sr. Felipe...Seus pais os esperam. Entrem por favor.
        Tayná franze o senho de espanto.
                        -Amor porque você não me disse que seu pai era es-
                          curinho?
                        -Tayná! Pelo o amor de  Deus...Esse é o Sr.Thópsom,
                          nosso mordomo.
                        - Ah! Ah!
        Na sala de visitas dar-se a apresentação.
                        -Papai... mamãe, esta é a Tayná!
                        -Que moça bonita!Exclama a mãe.
                        -Obrigado, responde Tayná agradecida.
       Num descuido da mãe, Felipe belisca Tayná, esqueceu amor!Você
                        fala obrigada!(da).
                        -Mas que bobagem! Tanto faz, como tanto fez.
                        -Este é o paizão!
                        -Prazer Sr!Como o Sr. é idoso!
                        -É filha, o tempo passa para todos.Prazer...fiquem a
                        vontade.
        No jantar,Tayná olha para a Sra. Galber e comenta descontraída.
                        -Como o seu cabelo é diferente!Bonito esse vermelho!
                          Mas é meio estranho!
        Felipe toca de o pé da moça sob a mesa.
                        -Ui! ui....Felipe falei algo errado?

        O rapaz fala baixinho:
                        -Amor! É peruca.Não comenta!Depois explico.
                        -Fica frio!
        As gafes ultrapassam as espectativas do rapaz.                                                                

                       -Olha amor!A empregada deixou o pano de prato....
                       -Amor é guardanapo!
                       -Santo Deus! como é grande!
        Felipe não sabia como esconder a decepção diante dos convidados
                       -Amor, o que combinamos...falar pouco.Hora do jantar.
                       -Pode deixar amor.
        Felipe sentiu um frio na barriga na hora da escolha dos talheres.
        Tayná fala baixinho!
                      -Amor!Pra quê um garfo tão pequeno e outro grande?
                      -Psssiu! Psssiu... preste atenção como os uso!
                      -Pode deixar!
                      -Tayná você aprecia caviar.
        Indaga a mãe do rapaz.
                      -O que? nunca vi isso!
                      -Caviar é uma delícia!
                      -Prefiro espetinho!Responde a moça.
                      -Tayná qual asua preferência gastronômica?
                      -Prefiro não gastar muito,sou econômica.
                      -E vinho?Prefere seco ou suave?
           Tayná comenta:
                      -Seco não...Pode encher a taça.
           Felipe abre o jogo.
                      -Amigos, mamãe, papai, a Tainá é uma moça muito simples...relevem!
           Nas despedidas os amigos mais íntimos confortam Felipe, que pede desculpas.
                      - Desculpa aí...amigos
                      - Não há mada a desculpar, sua noiva é uma bela joia que precisa apenas ser lapidada.
                      - Vou tentar! Tchau!
                      - Voltem sempre.                                                        

Nenhum comentário:

Postar um comentário